quarta-feira, 22 de agosto de 2012

O Bom Medo


Ninguém gosta de ser tratado de medroso. Medo é sintoma de fraqueza. Normalmente, o medo é fundamental para uma boa conduta pessoal e, além disso, constitui excelente mecanismo de defesa da pessoa. Não ter medo de nada e de ninguém, dá lugar a imprudência que pode resultar em sérios prejuízos, e até na perda da vida. Como seres humanos, nós tememos por nossa vida e por nossa integridade física. Isto se chama de instinto de conservação. Este é o medo normal, natural que toda a pessoa tem. Este medo emite os sinais de alarme que, obedecidos, nos permitem evitar situações perigosas. Por exemplo, quando seguimos de carro à noite, por uma estrada desconhecida mal sinalizada, sentimos medo. Este medo nos faz dirigir com cautela e em velocidade reduzida. O medo faz parte de nossa vida. Não podemos negá-lo, mas também não devemos deixar que ele nos domine. A confiança e a segurança que provém de uma boa relação com Deus é uma ajuda indispensável para vivermos de modo equilibrado com os nossos medos.
Oração:
Querido Pai Celeste, obrigado pelo dom da fé em Jesus Cristo como o meu Salvador. Peço-te que fortaleças a minha fé. Dá-me entendimento ao ler a tua Palavra para que eu compreenda a tua vontade para a minha vida. Em nome de Cristo. Amém.